Parque Municipal de BH

Endereço: Avenida Afonso Pena, 1377
Telefone: (31) 3277-4161
Horário de Funcionamento: 3ª a dom. e feriados das 6h às 18h.

Entrada franca. Somente os brinquedos elétricos é que cobram uma taxa para acesso e diversão.

História do Parque Municipal

Dois meses antes da inauguração da Cidade de Minas, a nova capital do Estado de Minas Gerais inaugurava o seu Parque Municipal, o atual Parque Municipal Américo Renê Giannetti, patrimônio natural em plena área central de Belo Horizonte. O arquiteto e paisagista francês, Paul Villon, sonhava em plantar na cidade o maior parque urbano da América Latina. Em estilo romântico inglês, o parque previa um cassino, um restaurante e um observatório meteorológico. As suas ruas, alamedas, lagoas e seus riachos foram traçados de forma livre pelo arquiteto. A arborização foi introduzida por meio de transplantação de árvores de grande porte, trazidas de diversos locais da cidade e do plantio de mudas produzidas em dois viveiros criados por Paul Villon, às margens do Córrego da Serra. Assim como a capital de Minas, o parque foi inaugurado com as obras incompletas.

Implantado na Chácara Guilherme Vaz de Mello, conhecida como Chácara do Sapo, o parque serviu de moradia para o próprio Paul Villon e para Aarão Reis, engenheiro chefe da Comissão Construtora encarregada de planejar e construir a nova capital de Minas Gerais. Em 1924, o governador do Estado, Olegário Maciel, transferiu a residência oficial do governo para o Parque Municipal, até o final de sua gestão.

O parque possuía, originalmente, uma área de 555 mil metros quadrados, tendo como limites as avenidas Afonso Pena, Mantiqueira, atual Alfredo Balena, Araguaia, atual Francisco Sales, e Tocantins, atual Assis Chateaubriand. A partir de 1905, inicia-se o processo de ocupação urbana na área destinada ao parque para construções diversas como a Faculdade de Medicina, o Centro de Saúde do Estado, a Moradia Estudantil Borges da Costa, o Teatro Francisco Nunes e o Colégio Imaco. Atualmente, de sua área original restam apenas 182 mil metros quadrados.

Em janeiro de 1898, é inaugurado o Velo Club que passa a promover grandes festas esportivas com corridas de bicicleta, velocípede e a pé. No início do século XX, o Parque Municipal e a Praça da Liberdade tornam-se as principais referências da cidade para a realização de eventos. No pavilhão do clube, construído onde hoje está o Teatro Francisco Nunes, o público acompanha os eventos com apostas e torcidas. São realizadas, ainda, partidas de futebol e competições de natação nas lagoas. Em 1908, um grupo de adolescentes funda, no parque, o Clube Atlético Mineiro.

Na década de 20, são instalados o gradil de ferro, o Coreto, a Estação dos Bondes (atual Mercado das Flores), a quadra de tênis e a pista de patinação. Do outro lado da Avenida Afonso Pena, o Bar do Ponto torna-se a principal referência do centro da cidade e, por sua proximidade da Estação de Bondes, tem sua área de influência ampliada para o interior do parque. A região é ponto de encontro de Carlos Drummond de Andrade, Pedro Nava e Emílio Moura. Na década de 30, o parque perde mais uma grande parte de sua área, agora para as construções do Palácio das Artes, Teatro Francisco Nunes, prolongamento da rua Pernambuco (atual Alamenda Ezequiel Dias) e da Cidade Universitária. Nesta área encontram-se hoje, entre outros, a Fundação Hemominas, o Hospital da Previdência e o Hospital Semper. Na década de 40, o movimento modernista invade a cidade.

No Parque Municipal, as grades de ferro são retiradas e uma série de eventos são realizados: piano ao ar livre, jogos de futebol, peteca, tênis e, principalmente, natação e remo. Intelectuais como Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos, Otto Lara Resende e Hélio Pelegrino fazem do parque seu ponto de encontro.

Em 1946, após a dissolução do Instituto de Belas Artes, o artista Alberto da Veiga Guignard transfere seu curso para o Parque Municipal. Em 1949, é inaugurado o Teatro Francisco Nunes. Na década de 50, o prefeito Américo Renê Giannetti realiza a primeira grande obra de reforma do parque com tratamento de água, recuperação dos jardins, asfaltamento das alamedas, implantação de uma fonte luminosa e uma “concha acústica” para apresentação de concertos ao ar livre. Nessa época, o parque recebe o nome de Parque Municipal Américo Renê Giannetti, em homenagem ao prefeito, que falece em 1954. Entre os anos 60 e 70, são inaugurados o Orquidário Municipal e o Palácio das Artes, e substituída a iluminação de lâmpadas incandescentes por de mercúrio.

Em 1975, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA/MG) realiza o tombamento de todo o conjunto paisagístico e arquitetônico do parque por meio do Decreto n°17.086/75 que proíbe novas construções no local. Em 1977, as grades de ferro voltam a contornar o parque. Em 1992, realiza-se a segunda grande obra de reforma do parque com plantio de novas espécies arbóreas, implantação de sistema de irrigação, repavimentação das alamedas, instalação de novos portões de entrada e aparelhos de ginástica, além da construção de uma pista de caminhada com aproximadamente dois mil metros. Em janeiro de 2005, o Parque Municipal Américo Renê Giannetti passa a ser administrado pela Fundação de Parques Municipais (FPM).

Vinculada à Secretaria Municipal de Políticas Urbanas, a FPM foi criada pela Prefeitura de Belo Horizonte com a finalidade de administrar e manter os parques da cidade. Em 2006, foram realizadas obras para adequação desses espaços à acessibilidade universal, reforma das pistas de caminhada e dos banheiros e pintura dos gradis externos e das edificações existentes. Diversos canteiros são revitalizados com plantio de mais de 160 mil mudas, e um projeto de controle de pragas é implantado.

Em 2007, a Fundação de Parques Municipais realiza a transposição das águas da nascente localizada na área da Fundação Hemominas para o parque, e inaugurou, em 9 de julho, a construção da Cascatinha na Lagoa do Quiosque. A mina, que integrava a área do Parque Municipal no projeto original de Aarão Reis, teve sua água canalizada para o Ribeirão Arrudas. Em 2008, foi inaugurada a segunda Cascatinha, no dia 5 de junho. As Cascatinhas complementam o trabalho de transposição das águas da nascente e conduz o volume captado para a Lagoa do Quiosque e dos Marrecos. A água alimenta as três lagoas do parque melhorando a qualidade ambiental desses espaços.

Martins de Paiva Marcas e Patentes

Precisa registrar a marca do seu restaurante, pizzaria ou empresa?

Conheça a Martins de Paiva, uma agência de propriedade intelectual que fornece esse serviço com custos justos, associados à qualidade e responsabilidade.

A Martins de Paiva é dedicada à prestação de serviços de registros de marcas, patentes, registros de direitos autorais, programas de computador, domínios de internet, transferências de tecnologias e franquias, no Brasil e no Exterior.

A Martins de Paiva é sinônimo de competência em assuntos referentes à Propriedade Intelectual. Possui equipe profissional, dentre advogados, Agentes de Propriedade Industrial, Consultores e Técnicos, em constante aprimoramento, para assegurar aos clientes a devida orientação e o adequado acompanhamento dos serviços contratados.

Conheça os detalhes dos nossos serviços no nosso site: www.martinsdepaiva.com.br

Recanto Verde

Quer saborear deliciosos pratos italianos ou mineiros: O Recanto Verde é o local perfeito. Além da qualidade dos pratos, voce encontra diversas promoções, como por exemplo:

  • descontos de até 30% para o aniversariante;
  • 30% de desconto nas segundas feiras para os pratos de massa;
  • 50% de desconto nas terças e quintas após as 16 horas na primeira garrafa de vinho acompanhada de pratos acima de R$ 25,00;
  • segundo drink grátis de segunda a sexta.

(confira no site oficial os detalhes dessas promoções, que podem ser alteradas a qualquer momento)

O Recanto Verde é um dos mais tradicionais restaurantes de massas e de comida mineira da região leste de Belo Horizonte. Com muito carinho, dedicação e respeito, está desde 1979 se empenhando em oferecer os melhores pratos e o melhor atendimento, em um ambiente familiar e aconchegante.

Confira o cardápio completo no site, onde voce poderá visualizar os detalhes, imagens ampliadas e preços dos pratos de maior sucesso, incluindo esses listados abaixo:

cardapio recanto verde 1
Acima: pizzas, traíra sem espinho, peixe a Recanto, mexido;

cardapio recanto verde 2
Acima: Lasanha a bolonhesa ou frango, fritas com bacon e queijo, frango à passarinho, filet com fritas, feijão tropeiro, espaguete na chapa;

cardapio recanto verde 3
Acima: espaguete à bolonhesa ou frango, dobradinha com feijão branco, costela de boi à Recanto, bolinho de bacalhau, bife de lombo acebolado, arroz com bacalhau e alho;

cardapio recanto verde 4
Acima: arroz à Recanto, nhoque à bolonhesa ou frango, carne de sol com mandioca, petit gateau, talharim à bolonhesa ou frango, omeletes;

cardapio restaurante
Acima: pimentão recheado, pão de alho, filet à parmegiana, feijoada completa.

Loja de colchões em BH

CIA DOS COLCHÕES
Av Abílio Machado, 2024
Alípio Melo – Belo Horizonte
(31) 3412-3310

CIA DOS COLCHÕES
R Tietê, 145
Caiçara – Belo Horizonte
(31) 3413-7278

MIL COLCHÕES
Av Abílio Machado, 1000
Inconfidência – Belo Horizonte
(31) 3412-4808

SILVA COLCHÕES
Belo Horizonte, MG
(31) 3395-1122

IMPÉRIO DOS COLCHÕES
Av Silviano Brandão, 845
Sagrada Família – Belo Horizonte
(31) 3463-8900

MIL COLCHÕES
R dos Aimorés, 254
Funcionários – Belo Horizonte
(31) 3281-3319

MAX COLCHÕES
Av Olinto Meireles, 1397 – lj-02
Milionários – Belo Horizonte
(31) 3381-6982

RAFAEL COLCHÕES
R Doutor Álvaro Camargos, 2030
São João Batista – Venda Nova – Belo Horizonte
(31) 3441-5001

FEIRÃO DOS COLCHÕES
R Guararapes, 1324
Pindorama – Belo Horizonte
(31) 3473-8627

NOVA COLCHÕES
Av Vilarinho, 1220
Venda Nova – Belo Horizonte
(31) 3451-8945

COLCHÕES ORTOBOM
Av Bandeirantes, 1776
Comiteco – Belo Horizonte
(31) 3287-6011

COLCHÕES ORTOBOM
R Doutor Álvaro Camargos, 2020
São João Batista – Venda Nova – Belo Horizonte
(31) 3491-6451

COLCHÕES ORTOBOM
Pc Leonardo Gutierrez, 215
Gutierrez – Belo Horizonte
(31) 3337-5822

COLCHÕES CASTOR
Av Luíz Paulo Franco, 989
Belvedere – Belo Horizonte
(31) 2511-9798

COLCHÕES ORTOBOM
R Goitacazes, 205 – lj-12
Centro – Belo Horizonte
(31) 2515-2781

CAROLINA COLCHÕES
R Colômbia, 23
Sion – Belo Horizonte
(31) 3264-0161

MM COLCHÕES
Av Silviano Brandão, 2225
Horto – Belo Horizonte
(31) 2526-4040

MAX COLCHÕES
Av Sinfrônio Brochado, 1577
Barreiro – Belo Horizonte
(31) 3384-6363

COLCHÕES ORTOBOM
Av Dom Pedro II, 2849
Carlos Prates – Belo Horizonte
(31) 3462-6067

FELICITA COLCHÕES
Av do Contorno, 6705
Lourdes – Belo Horizonte
(31) 3245-8819

COLCHÃO E CIA
R Lagoa da Prata, 616
Salgado Filho – Belo Horizonte
(31) 3374-0140

COLCHÕES ORTOBON
Av Prudente de Morais, 890 – lj-01
Coração Jesus – Belo Horizonte
(31) 3296-8243

ESTAÇÃO DOS COLCHÕES
R Ganso, 139 – lj-2
Goiânia – Belo Horizonte
(31) 3432-6574

COLCHÕES ORTOBOM
R dos Tupis, 1019
Centro – Belo Horizonte
(31) 3271-5870

COLCHÕES PIANETTI
Av Cristiano Machado, 1421 – lj-04
Silveira – Belo Horizonte
(31) 3463-3649

COLCHÕES ORTOBOM
Av do Contorno, 4137
Funcionários – Belo Horizonte
(31) 3284-8034

COLCHÕES ORTOBOM
R Álvares Maciel, 388
Santa Efigênia – Belo Horizonte
(31) 3241-1165

MIL COLCHÕES
Av do Contorno, 9053
Barro Preto – Belo Horizonte
(31) 3291-2872

COLCHÕES ORTOBON
Av Abílio Machado, 1985
Glória – Belo Horizonte
(31) 3474-5526

COLCHÕES ORTOBON
Av do Contorno, 8590
Santo Agostinho – Belo Horizonte
(31) 3337-5500

SILVIANO COLCHÕES
Av Silviano Brandão, 2227 – lj-03
Horto – Belo Horizonte
(31) 3466-7964

M&A COLCHÕES
R Èrico Verissimo, 2368 – lj-2
Santa Mônica – Belo Horizonte
(31) 3452-4772

COLCHÃO CERTO
Av do Contorno, 5770
Funcionários – Belo Horizonte
(31) 3088-2044

COLCHÕES LUCIANA
Av Presidente Antônio Carlos, 2230
Cachoeirinha – Belo Horizonte
(31) 3442-5800
XAVIER COLCHÕES
R Nossa Senhora de Guadalupe, 56
Ouro Minas – Belo Horizonte
(31) 3493-2632

VIA COLCHÕES
Av Afonso Vaz de Melo, 375
Barreiro – Belo Horizonte
(31) 3321-4866

MINAS COLCHÕES
Av do Contorno, 6441
Funcionários – Belo Horizonte
(31) 2557-8166

COLCHÕES ORTOBON
Av Doutor Cristiano Guimarães, 1645
Planalto – Belo Horizonte
(31) 3495-1330

FELICITA COLCHÕES
Av Silviano Brandão, 2335
Horto – Belo Horizonte
(31) 3245-2018

SOLUÇÃO EM COLCHÃO
Av Cristóvão Colombo, 525
Funcionários – Belo Horizonte
(31) 3309-1320

COLCHÕES ORTOBOM
Rod BR-356, 2500 – lj-123
Sion – Belo Horizonte
(31) 3286-4120

COLCHÕES ORTOBOM
Av Presidente Carlos Luz, 3001 – lj-1126
Caiçaras – Belo Horizonte
(31) 3415-7444

BARREIRO COLCHÕES
Av Visconde de Ibituruna, 298 – lj-02
Barreiro – Belo Horizonte
(31) 3384-1115

MAX COLCHÕES
Av Afonso Vaz de Melo, 172
Barreiro – Belo Horizonte
(31) 3322-7230