A Ética da gestão dos dados das pessoas

Os cinco problemas mais importantes

A capacidade de codificar, armazenar, analisar e compartilhar dados cria enormes oportunidades para as empresas, razão pela qual estão investindo entusiasticamente em inteligência artificial mesmo em tempos de incerteza econômica.

  • Quais clientes provavelmente comprarão quais produtos e quando?
  • Quais concorrentes provavelmente avançarão ou ficarão para trás?
  • Como os mercados e economias inteiras criarão vantagens comerciais – ou ameaças?

Dados e análises fornecem respostas melhor fundamentadas e com maior probabilidade para essas e muitas outras perguntas. Continuar lendo A Ética da gestão dos dados das pessoas

Como a inteligência artificial está ajudando a proteger as lavouras

A importância da IA na proteção de culturas não pode ser subestimada. Métodos agrícolas tradicionais frequentemente dependiam de abordagens reativas para o manejo de pragas e doenças, o que resultava em um aumento no uso de produtos químicos e, às vezes, em uma utilização ineficiente de recursos. No entanto, as tecnologias impulsionadas por IA redefiniram essa abordagem, possibilitando medidas preditivas e proativas que capacitam os agricultores a tomar decisões baseadas em dados em tempo real. Continuar lendo Como a inteligência artificial está ajudando a proteger as lavouras

OML: Como o machine learning transformará a Gestão da Cadeia de Suprimentos

O PROBLEMA

Métodos de planejamento defeituosos tornam extremamente difícil para as empresas se protegerem contra interrupções na cadeia de suprimentos.

UM REMÉDIO

Uma nova abordagem, chamada de OMLOptimal Machine Mearning  (do inglês aprendizado de máquina otimizado), pode permitir decisões melhores, sem o mistério que cerca as recomendações de planejamento produzidas pelos modelos de aprendizado de máquina atuais.

OS ELEMENTOS

OML depende de um mecanismo de suporte à decisão que conecta dados de entrada diretamente a decisões da cadeia de suprimentos e leva em consideração as prioridades de desempenho de uma empresa. Outros recursos são uma representação “gêmea digital” de toda a cadeia de suprimentos e um sistema de armazenamento de dados que integra informações ao longo da cadeia de suprimentos e permite acesso e atualização rápidos aos dados.  Continuar lendo OML: Como o machine learning transformará a Gestão da Cadeia de Suprimentos

Contabilizando as Mudanças Climáticas

Confira nesse artigo a primeira abordagem rigorosa para Relatórios ESG por Robert S. Kaplan e Karthik Ramanna. Esse artigo publicado aqui foi traduzido pelo ChatGPT e foi o artigo vencedor do Prêmio McKinsey de 2022 – vale a pena ler e compartilhar suas análises e conclusões.

Sobre os autores:

Robert S. Kaplan é um membro sênior e Professor Emérito Marvin Bower de Desenvolvimento de Liderança na Harvard Business School.

Karthik Ramanna é professor de negócios e política pública na Blavatnik School of Government da Universidade de Oxford. Ele é cofundador do E-Liability Institute, uma organização global sem fins lucrativos que promove a atualização urgente da contabilidade necessária para impulsionar a inovação verde. Continuar lendo Contabilizando as Mudanças Climáticas

Gerenciando na era da indignação e descontentamento

À medida que as sociedades se tornam mais divididas e raivosas, os gestores devem se condicionar a responder com sensibilidade.

O PROBLEMA

Líderes de todos os setores agora estão lidando com partes interessadas enfurecidas. Veja a crise que confrontou funcionários do governo – e empresas associadas – no início de 2022, quando Ottawa foi bloqueada por caminhoneiros protestando contra os requisitos de vacinação da Covid-19.

POR QUE ISSO ACONTECE

Estamos vivenciando uma tempestade perfeita de três forças: Muitas pessoas acreditam que o futuro será pior que o presente. Elas também sentem – com razão ou sem ela – que o sistema está manipulado e que foram tratadas injustamente. E elas estão cada vez mais atraídas por ideologias de “outro”.

A SOLUÇÃO

Baseando-se em estudos de caso do mundo real e em disciplinas como psicologia, economia e filosofia, este artigo oferece uma estrutura para gerenciar partes interessadas indignadas que inclui cinco etapas: diminuir a temperatura, analisar a indignação, moldar e limitar suas respostas, compreender seu poder de mobilizar outras pessoas e renovar a resiliência. Continuar lendo Gerenciando na era da indignação e descontentamento

Por que processar as companhias aéreas do Brasil compensa?

Leis rigorosas de proteção ao consumidor têm alimentado milhares de processos, que podem render aos passageiros irritados até US$ 3.000. Os passageiros em voos domésticos no Brasil têm 800 vezes mais chances de processar sua companhia aérea do que os passageiros voando nos EUA. Esses processos dos consumidores tornaram-se um dreno financeiro para as companhias aéreas que operam no Brasil. Continuar lendo Por que processar as companhias aéreas do Brasil compensa?

10 maneiras como o marketing está sendo transformado pelo avanço da inteligência artificial

Em artigo publicado originalmente em 2023 por Hamilton Mann e Joerg Niessing, nós checamos a lista abaixo:

  1. A analítica preditiva antecipará os desejos dos clientes
  2. Conteúdo impulsionado pela I.A. dará origem a uma narrativa de próxima geração
  3. A publicidade programática se transformará em alcance inteligente guiado por alta precisão
  4. Hiper personalização se aplicará a toda jornada digital
  5. Ver através da lente do usuário passará de palavras à realidade
  6. O email marketing estabelecerá conversas, não campanhas
  7. Os chatbots pavimentarão o caminho para um engagement mais ubíquo e significativo
  8. A voz será o amanhecer de um novo modo de interação digital
  9. Preços dinâmicos e dinâmica de mercado tenderão a se tornar um só
  10. Previsão de vendas misturará instinto com insights

Se você é uma daquelas pessoas que têm reservas em relação aos sistemas online que rastreiam seu comportamento de navegação, talvez queira dedicar alguns momentos para se preparar. Agora, eles se concentrarão não apenas no que você faz e diz, mas também no que você não faz.

Até agora, as empresas têm usado uma combinação de intuição humana e análises tradicionais para se envolver com seus clientes. No entanto, o surgimento da IA e a interpretação de dados mais sofisticada estão anunciando uma nova era de interação empresa-cliente. Em vez de apenas responder às necessidades e desejos expressos, as empresas proativamente os anteciparão, atingindo um nível de previsão nunca antes experimentado. Isso revolucionará a natureza das interações com o cliente e remodelará setores. Aqui estão dez previsões sobre como as aplicações multifacetadas da IA – incluindo a IA Generativa – transformarão o marketing. Continuar lendo 10 maneiras como o marketing está sendo transformado pelo avanço da inteligência artificial

Eis um método para entender e redirecionar sua reação instintiva a crises

Tudo caminha bem. Até o dia em que um cliente importante liga e diz: “Vamos trocar de fornecedor, já no próximo mês. Infelizmente, sua empresa não está mais nos nossos planos”. Como reagir de forma eficiente e rápida a uma crise repentina? Veja nesse artigo exemplos práticos de como se superar, ser resiliente.

mountain bike sugerida pelo cliente

Continuar lendo Eis um método para entender e redirecionar sua reação instintiva a crises

O que Satya Nadella fez na Microsoft

Artigo publicado em 2017 no portal The Economist:

Em 2017, o clima no campus da Microsoft, um conjunto com mais de 100 edifícios, era surpreendentemente diferente de quatro anos antes. A contagem de palavras por minuto era muito menor. Perguntas, por mais ignorantes ou críticas que fossem, agora eram respondidas pacientemente. O chefe da empresa, Satya Nadella, passou a adotar um tom diferente e mais suave, em relação aos antigos CEOs Bill Gates e Steve Ballmer, seu antecessor imediato (embora ele também tenha deixado um lado altamente competitivo).

Porém, alguns anos antes em 2007, ao visitar a sede da Microsoft perto de Seattle, eu senti que a visita seria como uma viagem ao território inimigo. Executivos quase não conversavam com os visitantes, e um dos correspondentes deste jornal (The Economist) ainda se recupera de dois dias angustiantes passados na companhia de um “evangelista da marca” funcionário da Microsoft.

Se eles fossem desafiados a transmitir a mensagem da marca Microsoft, a linguagem corporal de suas respostas traía o que eles estavam pensando (e o que Bill Gates dizia frequentemente: “Isso é a coisa mais estúpida que já ouvi.”

Porém, depois de quatro anos, o clima ficou mais leve, e a Microsoft respira um ar mais fluído e acolhedor.

Continuar lendo O que Satya Nadella fez na Microsoft