O marketing da Louis Vuitton

A Louis Vuitton (LV) é uma das marcas mais lendárias do mundo, e é sinônimo de luxo, riqueza e moda. A empresa é conhecida por bolsas, artigos de couro, sapatos, relógios, joias, acessórios e óculos de sol que se tornaram ícones da moda e sua marca de luxo ocupa o topo do ranking mundial.

Foi em 1854 que Louis Vuitton abriu sua primeira loja em Paris para vender baús e malas de alta qualidade, feitas à mão. No final do século XIX, Vuitton introduziu seus modelos em lona Damier e Monogram Canvas, que caracterizam o famoso design ainda usado na maioria dos produtos da empresa. Ao longo do século XX, a empresa que leva o nome de seu criador continuou a crescer internacionalmente, expandindo-se pelo mundo da moda na década de 1950 e atingindo a cifra de US$ 10 milhões em vendas em 1977.

logo louis vuitton

Em 1987, a Louis Vuitton se fundiu com a Moët et Chandon e com a Hennessy, os principais fabricantes de champanhe e conhaque, criando a LVMH, um conglomerado de bens de luxo. Os produtos Louis Vuitton são feitos com materiais de primeira linha, e seus designers usam uma combinação de arte, precisão e artesanato para produzir apenas os melhores produtos.

O lendário monograma LV aparece em todos os produtos da empresa, e representa a mais alta qualidade, status premium e viagens de luxo. No decorrer dos anos, porém, a falsificação se tornou um enorme problema e um dos desafios mais difíceis enfrentados pela Louis Vuitton.

A Louis Vuitton é uma das marcas mais falsificadas do mundo e a empresa leva o problema muito a sério por acreditar que as falsificações diluem sua imagem de marca de prestígio. A Louis Vuitton emprega uma equipe completa de advogados e combate a falsificação de várias maneiras com agências e equipes de investigação especiais.

Até a década de 1980, os produtos Louis Vuitton estavam disponíveis em uma ampla variedade de lojas de departamento. No entanto, para reduzir o risco de falsificação, a empresa passou a manter maior controle sobre seus canais de distribuição.

Atualmente, ela vende seus produtos somente em autênticas boutiques Louis Vuitton, localizadas em áreas de compras de luxo e lojas de departamento sofisticadas, todas elas administradas de forma independente com
seus próprios funcionários e gerentes. Os preços da Louis Vuitton nunca são rebaixados, e só recentemente a empresa começou a vender pela louisvuitton.com, na expectativa de alcançar novos consumidores e regiões.

Ao longo dos anos, inúmeras celebridades e supermodelos de destaque têm usado produtos LV, incluindo Madonna, Audrey Hepburn e Jennifer Lopez.

propaganda louis vuitton

Em suas ações de marketing, a empresa vem utilizando celebridades da alta-costura, outdoors, anúncios impressos e sua própria regata internacional — a Louis Vuitton Cup.

Recentemente, a LV quebrou a tradição e exibiu celebridades não convencionais, como Steffi Graf, Mikhail Gorbachev, Buzz Aldrin e Keith Richards em uma campanha intitulada “Core Values” (“Valores essenciais”).

A LV também lançou seu primeiro comercial de TV focado em viagens de luxo em vez da moda, e firmou novas parcerias com artistas internacionais, museus e organizações culturais, visando manter a marca renovada.

Dito isso, a Louis Vuitton ainda gasta até 60 horas para fazer, à mão, uma mala, tipo bagagem de mão — do mesmo modo como era feito há 150 anos.

Em 2016 a Louis Vuitton detinha um valor de marca de US$ 26 bilhões, de acordo com a Forbes, e está classificada como a 17a marca global mais poderosa, de acordo com a Interbrand.

A empresa está focada na expansão de sua marca de luxo para mercados em crescimento como a China e a Índia, além de continuar a crescer em mercados fortes como o Japão e a Europa. Também continua a adicionar novas linhas de produtos a seu portfólio.


Fonte: JANA, Reena. Louis Vuitton’s life of luxury. BusinessWeek, 6 ago. 2007; PFANNER, Eric. Luxury firms move to make web work for them. New York Times, 17 nov. 2009; <www.louisvuitton.com>.